História de sucesso: Como conseguir 1,5 milhões de fãs no Facebook

Em um domingo às 4h da tarde, Ciara Molina – uma das usuárias Webnode mais populares do Facebook – publicou uma imagem com uma citação de M. De Unamuno, “Aquele que acredita em si mesmo, não precisa de outros para acreditar nele.” Em 27 minutos a imagem teve 1750 curtidas, 12 comentários e foi compartilhada por 806 pessoas. Se você está se perguntando ” Quem é Ciara e como ela faz tanto sucesso no Facebook?”, você não deve deixar de ler esta entrevista.

Ciara Molina é uma psicóloga emocional “bombril”. Ela não só é capaz de realizar sessões de terapia bem sucedidas em vários países ao mesmo tempo, ou escrever livros de grandes editoras como Grupo Planeta e artigos para revistas como Cosmopolitan e La Vanguardia. Ciara é uma PRO no mundo do marketing online. Com o seu site – Psicologa Emocional – bem como com as mídias sociais, a sua história tornou-se uma história de sucesso no Webnode.

Parabéns Ciara! O seu livro foi lançado. Conte-nos um pouco sobre ele.

O título do livro é  Emociones Expresadas, Emociones Superadas (Emoções expressadas, Emoções superadas) e é um guia para a gestão emocional sobre como conhecer, aceitar e valorizar a nós mesmos como somos. O livro contém muitas dicas práticas para nos ajudar a gerenciar questões como ansiedade, estresse, relacionamentos tóxicos, etc.

Com tanta presença impressionante em redes sociais, você já estudou como trabalhar com eles antes?

Comecei como qualquer outra pessoa – compartilhando fotos com os amigos, entrando em contato com pessoas que eu não vejo muito, etc. Vendo o que funciona e o que não funciona, mas não era para quaisquer fins psicológicos ou de marketing. No entanto, as redes não eram tão atraentes para usar todos os dias, por isso, ocorreu-me a tentar abordar a psicologia de uma forma mais criativa. Eu tive um momento pessoal difícil e, posteriormente, entendi a Psicólogia emocional  como uma boa maneira de ajudar a mim e aos outros.

Demorou um pouco para começar, novas coisas criaram alguma preocupação, mas lentamente, como os fãs começaram a falar comigo todos os dias no Facebook, os medos foram se dissolvendo. As pessoas realmente gostaram das mensagens, alegando que era como ter um psicólogo em casa, até que chegou o ponto em que eles estavam exigindo sessões de terapia on-line.

Que diferenças você vê entre multimídia e mídia impressa?

Multimedia tem um maior impacto e mais dinamismo. Interação diária cria um clima de confiança entre o paciente e o psicólogo que de outra forma não seria possível antes de uma consulta pessoal. Longe de ser um meio frio, em termos de gestão emocional, estimula a expressão e, assim, ajuda a liberar a tensão. Ele também cria material que se desenvolve mais rapidamente, e assim não fica monótono.

O site Psicóloga Emocional, em 3 anos, tornou-se uma uma forma de consultas virtuais com sessões terapêuticas via três meios (e-mail, chat e videoconferência) e publicações gratuitas, onde todos podem interagir diariamente com comentários. Agora é uma comunidade onde as pessoas se ajudam uns aos outros, e algo que me gratifica, em grande escala.

Quais as vantagens que você acha que o ciberespaço tem para as suas sessões de terapia?

Ele ajuda você a chegar a todos. Tive pacientes na Nova Zelândia, Japão, Áustria, México ou o pessoal dos Estados Unidos que não seriam capazes de participar, se não fosse online. O ciberespaço proporciona a todos horários mais flexíveis e eu posso trabalhar em casa. O que torna tudo mais confortável e as pessoas podem ser mais abertas emocionalmente.

As redes sociais exigem atenção diária ou você apenas cria um perfil e já está tudo é feito?

Dedicação, como em qualquer outro trabalho. Nós não podemos esperar conseguir muitos usuários se simplesmente republicamos materiais. Você tem que interagir com as pessoas, ver o que eles precisam, tentar oferecer soluções. O que realmente aproxima os usuários, é quando as pessoas veem que há alguém por trás respondendo as perguntas.

Adoro os seus posts, porque você realmente se conecta com os seguidores. Onde você encontra inspiração para criar conteúdo diário?

Eu trabalho dia após dia em trabalhos artísticos, músicas, vídeos, histórias, artigos, etc, dependendo do que eu estou sentindo naquele momento. É como uma conexão comigo mesma que me faz postar uma coisa ou outra.

 

 

O que você quer trazer para sua comunidade?

A saúde emocional e paz interior. Eu gostaria que as pessoas aprendessem a se conectar com eles mesmos e encontrassem a paz em meio à tempestade. Uma mente calma sempre alcança o equilíbrio emocional e com ele todas as peças do quebra-cabeça se encaixam.

Além de ter uma enorme comunidade no Facebook e no Twitter, o que você faz para ganhar mais tráfego para seu site?

Nada para ganhar visitas para meu site. As pessoas vêm para o site, porque eles estavam pesquisando por mim ou porque gostam da minha maneira de trabalhar com psicologia. Eu nunca anunciei os meus serviços ou meus perfis online, eu tenho sido encontrada através do boca a boca ou pelos usuários ativamente me procurando Eu não tenho focado em um negócio, mas, finalmente, isto tornou-se o meu modo de vida, e eu vou continuar fazendo as coisas por intuição e sempre acreditando que vai ajudar os outros.

Qual é o seu “ponto central”, as redes sociais ou o seu site?

No meu caso, é uma combinação de ambos. Trabalhando todos os dias no Facebook me dá um contato direto com os usuários e você pode fazer uma prevenção emocional muito mais dinâmica. As redes sociais permitem que eu ligue o conteúdo web de forma mais simples e as informações, portanto, tem um impacto maior, por isso este é o casal perfeito para trabalhar on-line em gestão emocional.

Qual é a sua experiência em ser um webmaster? Você costuma verificar as suas estatísticas?

Minha experiência como Webmaster foi agradável e fácil. Hoje existem muitas ferramentas fáceis que permitem acessar o mundo virtual sem qualquer problema. Ter um negócio on-line abre muitas portas, então eu encorajo a todos a pelo menos tentar. Se você quer que eu diga a verdade, eu nunca dei uma olhada nas estatísticas (risos). Dedico-me a trabalhar todos os dias como eu sinto que eu deveria, sem me preocupar muito sobre se muitas pessoas vêm ou não. Se apenas uma pessoa visita o meu site, eu estou feliz. O objetivo de Psicólogo Emocional nunca foi considerá-lo como um negócio, mas como uma fonte de ajuda.

Dada a sua experiência, qual é o futuro das redes sociais e sites para pequenas empresas?

Eu acho que elas serão essenciais, e pode ajudá-lo a conhecer melhor o produto ou serviço que as pessoas estão vendendo. Agora isso vai ser benéfico, desde que haja uma interação direta com os clientes em potencial, porque se não, torna-se uma mera placa de publicidade. Sim, você chegaria a muitas pessoas, mas na realidade, você não estaria usufruindo da verdadeira vantagem de mídia social: interação social

As pessoas dizem que as redes sociais causam solidão, o que é um pouco estranho considerando as suas vantagens em comunicação. Qual é a sua opinião?

Bem, eu não concordo muito com esta afirmação por vários motivos. A própria solidão é um estado de paz interior, por isso é necessário para seres humanos. Outra coisa é desolação, que pode ser sentida até mesmo estando em torno de pessoas. Mas esta não é causada por redes sociais, mas pelas decisões que a pessoa toma. Se uma pessoa decide tornar-se socialmente isolada de uma forma física, não é culpa da rede social, mas sim da decisão da própria pessoa, sobre como ela quer interagir com os outros.

Por outro lado, para muitas pessoas, é uma ferramenta que os ajuda a se comunicar e conhecer pessoas. De fato, na minha página, grupos de amigos já se formaram, pessoas que se encontraram para uma bebida e depois se ligaram por uma experiência comum.

Você se lembra de alguma boa anedota que você experimentou online?

Oh! Eu tive muitas! Mas o que ainda me leva às lágrimas são algumas cartas que recebo de pessoas que seguem a página. Graças a uma delas, num momento em que eu duvidava se deveria ou não ir em frente com o projeto, me ajudou a empurrar Psicólogo Emocional a seguir em frente, mas isso é algo que eu falo no livro e eu não vou revelar por enquanto (risos).

Estamos muito gratos a Ciara por ter compartilhado a sua história com a gente. Nossa equipe lhe envia um grande e emocionado abraço.

O seu site e página no Facebook se complementam? Compartilhe sua experiência conosco.